O aborto tem que ser legalizado? Quem deve decidir? A mulher, o homem, a religião ou o Estado?


Centenas de mulheres no Brasil estão sendo perseguidas, humilhadas e condenadas por recorrerem à prática do aborto.

A criminalização do aborto condena as mulheres a um caminho de clandestinidade, ao qual se associam graves perigos para as suas vidas, saúde física e psíquica, e não contribui para reduzir este grave problema de saúde pública.

As mulheres pobres, negras e jovens, do campo e da periferia das cidades, são as que mais sofrem com a criminalização. São estas que recorrem a clínicas clandestinas e a outros meios precários e inseguros, uma vez que não podem pagar pelo serviço clandestino na rede privada, que cobra altíssimos preços.

Fonte: http://www.frentepelodireitoaoaborto.blogspot.com/

Reflexão e Ação

Neste ultimo sábado dia 27/11 o programa deu início a discussão sobre o tema “O aborto deve ser criminalizado ou liberado?” que de certa forma, desde alguns programas anteriores quando discutimos a influência da religião sobre a política, a Liberdade de imprensa, comunicação e formas alternativas, lei Maria da PenhaContinue lendo

Anúncios

É radio livre… é da juventude trabalhadora!


Recentemente estamos usando um novo slogan para a Radio da Juventude: é radio livre… é da juventude trabalhadora! Isso porque esses são os principais pilares que fazem nosso trabalho ter sentido.

Pois bem. Achamos que é importante explicar o que significa cada um destes elementos. Primeiramente vamos entender o que é rádio livre. É uma forma de rádio bem diferente das emissoras comerciais. Na rádio livre não entram comerciais, nem interesses políticos ou privados. A rádio livre é gerida por um grupo que pretende estimular a democratização dos meios de comunicação, onde a população passe de meros ouvintes a comunicadores.

Melhor do que explicar em texto é assistir ao vídeo produzido pelo coletivo Radiola, de Brasília. Ele explica bem o que é isso que estamos falando:

1ª PARTE:

2ª PARTE:

O dia da consciência negra fere os direitos da igualdade, ou não? Qual a importância deste dia, afinal?


Rádio feira amanhã 20 de novembro, a partir das 10h da manhã. Vamos discutir a importância do dia da consciência negra, junto com a população. Passe por lá e dê sua opinião.

Convidados: O grupo de Hip Hop feminino Tarja preta e a educadora social Ornella Rodrigues.
Onde? R Mal. Mascarenhas de Morais, esquina com a Rua Alexandria – em frente à Casa de Móveis Narciso. Bairro Vila Margarida S.Vicente.
OBS: Amanhã a programação da rádio a partir das 15h estará voltada para o dia da consciência negra, sintonize ou acompanhe aqui pela Web que vamos disponibilizar o endereço em http://pt-br.justin.tv/radiojoc/b/272868320 Beleza!

RadioFeira #05 – Vamos falar sobre mulheres?


Em pleno século XXI ainda existe gente que acha que as mulheres são menos importantes que os homens. Mais do que um mero preconceito, este tipo de pensamento pode levar a várias mortes. Quando não chega a este estágio, pode levar a humilhações e espancamentos. Não faltam exemplos atuais do que estamos falando. A iraniana Sakineh Ashtiani foi condenada a morte por supostamente ter cometido adultério, sem chance de defesa. Recentemente dois casos de assassinatos de mulheres ocorridos no Brasil despertaram muito do preconceito impregnado na sociedade, inclusive nas mulheres. além desses casos famosos, o Brasil registrou o assassinato de 10 mulheres por dia, no período entre os anos de 1997 e 2007.

Essas e outras questões, como a Lei Maria da Penha (que defende mulheres contra maus-tratos cometidos por homens), deverão ser discutidas na quinta edição da RadioFeira, que será realizada neste sábado, 06 de novembro, a partir das 10 horas, na entrada da feira da Vila Margarida, em São Vicente. Para ajudar a entender estas questões, teremos como convidada a advogada e professora de cidadania do núcleo Valongo do Educafro, Izabel Marques. Ela vai falar sobre a luta contra a submissão feminina, conquista de direitos e avanços como a promulgação da Lei Maria da Penha.

O que mais vai ter?

Além deste importante debate, também caprichamos nas atrações culturais. Durante todo o evento haverá exposição de artesanatos do grupo Toque da Arte. As artesãs trabalham basicamente a partir da reciclagem de materiais que normalmente vão para o lixo, além de resgatar a autoestima feminina através da produção de seus trabalhos.

Na parte musical, teremos a presença da cantora e professora de música Janaina Costa. que também é integrante das bandas Medida Provisória e Maniacs 4 Sound. Ela trará em seu repertório vários classicos do rock e MPB, além das canções próprias que canta e toca com suas bandas.

Pois é, minha gente. Esta RadioFeira está imperdível. Portanto, não deixem de comparecer e prestigiar este evento, que vem se tornando cada vez mais tradicional na feira da Vila Margarida.

______________________________________________________

RadioFeira – edição 05

“Igualdade é lei: Sim, as mulheres estão podendo!”
Data: 06 de novembro de 2010, a partir das 10h da manhã.
Local: R Mal. Mascarenhas de Morais, esquina com a Rua Alexandria – em frente à Casa de Móveis Narciso.
Convidados: Izabel Marques (advogada e professora da Educafro), Janaina Costa (cantora e musicista) e o grupo Toque da Arte (artesanatos).

____________________________________________________________

Contamos com a presença de todas e todos lá!!!

Debate sobre Cinema divulga a Rádio da Juventude no RJ


Pois é, galera. Graças a Deus e ao esforço da equipe da Rádio da Juventude, muitas oportunidades vem surgindo. Já participamos da capacitação para trabalhar no site Radiotube, temos conseguido trazer cada vez mais atrações nas RadioFeiras e agora fomos convidados a participar do programa Zoasom, dentro do quadro Radioatividade.

Zoasom?

Sim, ZoaSom! Este é um programa desenvolvido pela ONG Criar Brasil (a mesma responsável pelo Radiotube) e que é transmitido ao vivo pela Rádio MEC AM, no Rio de Janeiro. A idéia do programa é semelhante à nossa RadioFeira: tem artistas independentes, participação do público, que é essencialmente jovem. Tem também um tema, relacionado diretamente com juventude e cidadania, para o qual são convidadas pessoas de relevância no assunto e que possam facilitar o debate.

Já o RadioAtividade é um quadro voltado especificamente para estimular a participação de radios livres e comunitárias de todo o País. No nosso caso, fomos convidados a fazer uma matéria sobre as dificuldades de acesso ao cinema que  ainda existem, mesmo nas cidades que contam com salas de cinema. Vamos ouvir como ficou?

Muito legal, né? Se você quiser entender um pouco mais sobre como funciona o ZoaSom, pode ver o programa na íntegra, clicando aqui.

Rezar é livre! O que não dá é suprimir direitos fundamentais que estão na constituição! Oxalá unt!


Em em 1231, o papa Gregório IX encarregou tribunais de julgar e punir todas as pessoas que não agissem de acordo com os preceitos da Igreja católica

Neste sábado dia 30/10 o programa Reflexão e ação discutiu “Religião e política”. Participaram deste programa a escritora e poetisa Ornella Rodrigues e o historiador e assessor da Secretaria Municipal de CulturaJosé Dionísio de Almeida.

Diz um ditado popular que essas são duas coisas que não se discute, será?

Vamos ponderar que nessas eleições  a religião teve um peso discutível, pois foi ela quem mais pressionou os candidatos a se posicionarem em relação ao aborto, ao casamento homossexual, questões importantes que precisam ser esclarecidas e resolvidas. No entanto, como os candidatos não são bobos, a discussão ficou sempre pautada em torno da superficialidade o que contribuiu para posições fundamentalistas que vão de encontro com a constituição.

Primeira coisa, o Estado brasileiro é laico, ou seja, não pauta suas leis se baseando em fundamentos religiosos. Será?

Vamos relembrar

O Brasil é um país que abriga um imensa diversidade religiosa devido sua formação histórica. No entanto, a igreja católica sempre teve força política expressiva, desde que fincou sua cruz junto com a espada do conquistador português sobre terras tupiniquins, enquanto as outras expressões religiosas ficaram em segundo plano. Na semana passada por exemplo o próprio Papa pediu aos bispos brasileiros que orientassem seu fiéis a não votar em candidatos a favor do aborto.

Atualmente o protestantismo e suas ramificações tem ganhado força e conseqüentemente entraram na briga para fazer valer seus direitos, por exemplo: a pauta dos candidatos oriundos de igrejas evangélicas diz respeito a luta para derrubar projetos de lei que tramitam pelo congresso que pretendem regulamentar as igrejas evangélicas, colocando horários para os cultos, limitando os espaços nos meio de comunicação, e proibindo cultos ao ar livre em determinadas localidades.

Resumindo

Onde o sapato aperta há o embate pela liberdade, de resto, o discurso se fundamenta em nome de Deus e da vida. O que é uma grande hipocrisia e nada tem de religioso.

Na verdade

O que existe são grupos de interesse numa luta pelo poder, ( o se resume a política hoje) onde uns são privilegiados e outros excluídos, o triste é ver o povo agindo como gado, reproduzindo valores preconceituosos e intolerantes.

Enfim, as eleições acabaram e temos agora a primeira mulher como Presidenta do Brasil, fato histórico de suma importância, “parabéns a ela e a todas as mulheres”, mas a luta continua, os problemas são muitos a serem resolvidos e coletivamente eles podem ser resolvidos, não por grupos fundamentalistas.

Assista ao programa na íntegra em: Reflexão e Ação