ExpoBrasil: Rede de Comunicação Comunitária Interativa


Sarmento a esquerda com Guilherme Junior da Rádio da Juventude

Pois é galera uma das coisas interessantes nesta Expo no qual estivemos, e que era um dos nossos alvos, era exatamente participar dos eventos de comunicação.  E como intrépidos ou paladinos guerreiros da COM estávamos lá para trocar experiências e problematizar a questão. No primeiro dia conhecemos Luis Fernando Sarmento articulador de redes sociais do Sesc-Rio e entusiasta de redes de Comunicação Comunitária Interativa que nos apresentou a metodologia de Classificados Sociais (muito interessante) e que nos falou sobre a importância de uma comunicação em Redes Humanitárias Comunitárias que segundo ele funciona assim “As Redes Comunitárias são instrumentos para o desenvolvimento sustentável integral – emocional, físico, econômico – de cada um e de todos, especialmente os hoje excluídos. Para isto, aqui e atualmente, redes comunitárias procuram facilitar conhecimentos mútuos, trocas de informações, parcerias e soluções… Interesses comuns fazem com que um se comunique com o outro que se comunica com outro que se comunica com todos que se comunicam com cada um e todos. Cada um tem acesso a outro e todos. É a rede… Não é soma, é multiplicação de possibilidades intercomunicações… O conteúdo de sua rede é sua essência e a essência da rede seu conteúdo.

Resumindo:

Fortalecer a comunicação numa comunidade para fortalecer e valorizar as identidades culturais, isso através de uma lógica onde as pessoas comecem a se conhecer, através do conhecer o outro, que muitas vezes está do nosso lado e não vemos. A comunicação comunitária em rede seria o meio pelo qual colocaria essa idéia em movimento.

Neste caso, a identificação com a linha de pensamento de Sarmento era compatível com a nossa, pois este é um dos objetivos da Rádio da Juventude.

Experimentalismo

Neste bate bola com Sarmento, o entrevistamos (confira o áudio) e na seqüência ele promoveu uma entrevista informal entre a gente e mais duas pessoas que

Construindo informação de "forma informal".

estavam com ele, ou seja, uma experimentação onde duas pessoas que não se conhecem se relacionam (como entrevistador e entrevistado) assim do nada num papo informal, que irá gerar conteúdo informativo. Esperto o moço, né? E para o bom comunicador, isso é que é comunicação cara a cara.

Refletindo para não perder o hábito

Mas, apesar de tudo aquilo ser do nosso interesse também, ao irmos embora refletimos sobre uma coisa – toda aquela experimentação, discussão em torno da Comunicação Comunitária Interativa tinha seu valor, mas se mediava paralelamente a uma discussão de enfrentamento ao monopólio midiático que existe hoje no Brasil, que é uma realidade de privilégio e exclusão – para não sermos tão precipitados em nossos raciocínios e como aquele era apenas o primeiro dia, e no dia seguinte haveria um Painel de Comunicação Interativa, aberto a opiniões e conflitos, fomos então conferir esse Painel que seria mediado pelo próprio Luiz Sarmento junto com Victor Ribeiro da Rádio Madame Satã e Cássio Martinho, professor de Comunicação Comunitária em Belo Horizonte.

Tem mais por aí!

Fiquem no aguardo de nossa próxima publicação, blz! Iremos passar as informações de como foi esse Painel de Comunicação Comunitária Interativa

Anúncios

Deixe um comentário

Nenhum comentário ainda.

Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s