Corrupção, mídia e farsa


Por Beto Almeida, no jornal Brasil de Fato:

A farsa da oligarquia da mídia contra a corrupção está em marcha. No feriado do dia 12, a TV Globo fez até plantão, com repórter na Esplanada, em Brasília, interrompendo a programação normal, para falar de toda a sua grande esperança e torcida para que a denominada Marcha contra a Corrupção fosse massiva.

Que diferença da TV Globo dos anos de 1980 quando sonegou ao povo, até não poder mais, informações sobre a Campanha das Diretas-Já, quando milhões de cidadãos foram às ruas para conquistar, finalmente, o voto direto e enterrar a ditadura, defendida pela emissora!

Há uma tentativa de “teorização vulgar”, quando jornalistas tucanos, como Eliane Cantânhede – que chegou a considerar um comício do PSDB como uma “manifestação de massa cheirosa” – esforçam-se por argumentar que algo inédito estaria ocorrendo nestas manifestações porque não registram presença de partidos, sindicatos, movimento estudantil ou social.

Segundo dizem, esta característica conferiria um novo conteúdo à manifestação, de modernidade, espontaneísmo, sem contaminação político-partidária, como a negar o papel da liberdade partidária e sindical, conquistada pelo povo após o funeral da ditadura. Há uma dose de farsa nisto tudo, primeiro porque alguém pagou pelas vassouras (que lembram Jânio Quadros) da manifestação, que também contou com convocação da juventude do PSDB.

As greves de várias categorias por melhor remuneração e condição de trabalho, a luta que continua pela reforma agrária, pelo direito a moradia, mostram claramente que partidos, sindicatos e movimentos sociais não estão cooptados. Ao contrário, estão arrancando conquistas legítimas. Esta é uma conclusão importante. Outra, é sobre a aliança que determinados segmentos da esquerda estão realizando com a TV Globo, terminando por reforçar, involuntariamente, o discurso conservador de que a corrupção foi inventada por Lula-Dilma. Isto sim deve ser motivo de preocupação, sobretudo após a assustadora aliança de setores da esquerda com a OTAN em sua agressão imperialista à Líbia.

Anúncios

Megaprojetos, qual o preço do desenvolvimento?


Segundo o professor Oswaldo Sevá doutor em Geografia e docente da Universidade Estadual de Campinas

” A finalidade dos Megaprojetos tem como objetivo acumulo de capital de quem já tem capital, isso de forma bem direta, claro que isso nunca será colocado, não dá pra dizer olha vamos construir o rodoanel aqui  uma hidroelétrica ali e vamos expulsar um monte de gente que estiver no caminho, claro que não! […] Por isso, o discurso é sempre que o desenvolvimento vai melhorar a vida de todo o mundo, o progresso, o emprego, o poder público vai arrecadar mais impostos […] A linguagem é sofisticada, porque um projeto tem sempre que representar um bem pra sociedade, jamais será dito a real problemática, é muito dinheiro sendo investido […] interesses financeiros, só isso… Ou seja, o discurso é uma forma que determinados grupos sociais com interesses particulares encontraram para se beneficiar, e o pulo do gato está nas demandas a serem resolvidas, “carências sociais” desde saúde, transporte  […] Então, simplesmente esses grupos alinham seus interesses com problemas sociais para se beneficiarem e construuir seus discursos de forma alinhada ao neodesenvolvimentismo, que irá os favorecer.”

Megaprojeto é um retrocesso, são projetos de dinastia para ampliar a dominação política que destroem direitos sociais de um determinado grupo social.

Ouça na integra no link abaixo, o professor falando sobre o assunto, :

http://www.4shared.com/audio/kIeb2pQW/A0261011.html

[Grécia] As primeiras ações de contra-violência contra a “Guarda Civil” do Regime


Os reflexos dos anarquistas, antiautoritários e libertários, bem como das pessoas rebeladas, foram muito rápidos, um dia após a tentativa do auto-intitulado Partido “Comunista” de reprimir violentamente a manifestação combativa de dezenas de milhares de lutadores em 20 de outubro, dando uma mão para o governo. Já começou a reação de contra-violência contra a violência fascista dos colaboradores do Regime.

Nos novos edifícios da Escola Politécnica Superior de Atenas foi distribuído um texto sobre a repressão da manifestação por membros organizados do chamado Partido “Comunista”. Slogans foram pichados e destruídos os pavilhões da Juventude deste partido. O texto distribuído termina da seguinte forma: “O caminho para a emancipação social passará sobre cada colaborador do Sistema, remunerado ou submisso por vontade própria”.

Na Universidade de Economia de Atenas, estudantes anarquistas e antiautoritários distribuíram um texto informativo sobre a repressão da manifestação pelos brucutus do Partido “Comunista” e enfrentaram os membros da Juventude deste partido. O texto distribuído é intitulado “O Estado está matando, o Partido está salvaguardando”.

Em Atenas, no bairro de Jalandri, um grupo de anarquistas jogou tinta no edifício do escritório local do Partido “Comunista” e escreveu slogans nas paredes exteriores do imóvel.

Em Tessalônica, houve três ataques incendiários em escritórios deste partido, nos bairros de Jariláu, Tumba e Triandria.

Na Cidade Universitária de Tessalônica foram destruídos cartazes e escritórios da Juventude do chamado Partido “Comunista”, ademais botaram pra correr membros desta Juventude para fora do campus.

Na cidade de Komotini, em Tracia, nordeste da Grécia, anarquistas entraram em confronto com membros do Partido “Comunista” que estavam distribuindo textos do Comitê Central do seu partido.

Na Faculdade de Física de Tessalônica, alguns membros do mesmo partido entraram em um anfiteatro juntamente com um professor e começaram uma declaração dizendo que o homem falecido na manifestação de ontem, 20 de outubro, tinha sido atacado por anarquistas, aos quais chamaram de fascistas. O comunicado do hospital onde foi transportado o homem que morreu os desmente, falando de inalação de gases.

Obviamente, estes trastes receberam uma boa dose de catequese partidária, já que de acordo com as táticas fixas deste partido quem não está de acordo com ele é batizado de fascista, reacionário, e assim por diante. Lembre-se que foi este mesmo partido que falou de 300 provocadores incitados pela CIA, quando milhares de pessoas ocuparam a Escola Politécnica de Atenas, em 1973, protestando contra a ditadura dos coronéis. Aquele movimento chegou a derrubar a Ditadura, dando o golpe de misericórdia. Muitos anos mais tarde os ausentes daquela rebelião tem a cara de pau de comemorar seu aniversário a cada 17 de novembro! Além disso, nas massivas ocupações das universidades, em 1978 e 1990-91, a Juventude do Partido “Comunista” as sabotou e minou, não hesitando em colaborar com as autoridades universitárias e policiais, participando ativamente na repressão. Em 1998, o movimento anarquista de Atenas tinha tomado a decisão de não participar na marcha pelo aniversário da rebelião da Politejnío (Escola Politécnica), em 1973. No entanto, várias centenas de jovens participaram. A “Guarda Civil” deste partido os rodeou e entregou a Polícia a 150 deles. Estes são alguns dos acontecimentos da suja e obscura história deste partido, em sua firme atitude como olho direito e muleta do Poder. Não esquecemos nada. Nada tem que ficar por isso mesmo sem receber a devida resposta.

• Em anexo uma imagem da década de 90, ainda muito atual, diz: “Policiais-membros do partido “comunista”: luta comum”.

agência de notícias anarquistas-ana

As cores da noite

recamadas de silêncio

preparam o dia.

Eolo Yberê Libera

Professores denunciam “lista negra” nos institutos federais em greve, assessor de Fernando Haddad nega


por Conceição Lemes

“Prezados amigos,

Tenho acompanhado de perto a greve dos professores do Instituto Federal de SP.

Faz mais de 2 meses que alguns setores estão paralisados, reivindicando melhores condições de trabalho.

O reitor, em atitude extremamente autoritária, aumentou consideravelmente o números de aulas, comprometendo a qualidade dos serviços.

É histórico que o Instituto preza por essa qualidade, e os professores da instituição também,  pelo menos os grevistas, penso eu.

Os professores sempre tentaram a negociação com a reitoria, porém sem sucesso, já que a postura deles é autoritária, como mencionei há pouco.

As negociações continuam, mas os autoritários agora são outros.

Seguem anexos dois documentos.

Foi extremamente frustrante ler o documento do MEC assinado pelo senhor Eliezer Moreira Pacheco.

Tal documento solicita uma “lista negra” com os nomes e dados dos grevistas e também providências quanto à suspensão do pagamento dos dias paralisados.

É com muita tristeza que concluo que este governo não se compromete mais com os trabalhadores.

O que é isso? Um secretário ligado ao PT ameaçando professores?

O que houve com essa gente? O que houve com o passado dessa gente?

Como os professores, me sinto humilhado, como se minha alma fosse alvejada por balas de borrachas da PM . . . Talvez em breve o Governo Federal ache legitimo a PM atirar borracha e bombas de efeito moral em trabalhadores, eu não ficaria surpreso.

Por favor, publiquem meu e-mail e os documentos anexos.

As pessoas precisam saber da situação desses professores e da resposta autoritária do governo.

Muito obrigado”

Um dos documentos anexados  é o ofício-circular nº 127 da Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica do Ministério da Educação (MEC), assinado pelo secretário Eliezer Moreira Pacheco. Está abaixo:

A greve não atinge apenas os professores do Instituto Federal de São Paulo.  Tanto que o outro documento  anexado por Alexandre Felix é  o comunicado do Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica, Profissional e Tecnológica, repudiando a circular do MEC.

A POSIÇÃO DO MINISTRO FERNANDO HADDAD

Eu conversei há pouco com o jornalista Nunzio Briguglio, assessor de imprensa de Fernando Haddad,  Ministro da Educação e provável candidato à prefeitura de São Paulo nas próximas eleições.

Viomundo — Estou aqui com a circular da Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica do MEC, que fala em corte de ponto dos professores em greve e pede para identificar explicitamente o nome e a matrícula dos aderentes. O MEC está criando uma “lista negra”, como disse o leitor que nos enviou a denúncia?

Nunzio Briguglio – Não tem “lista negra” nenhuma. O que aconteceu é o seguinte. O ministro está negociando, negociando, o pessoal está parado há dois meses, não dá mais para continuar assim. Então o ministro Fernando Haddad decidiu na segunda-feira cortar o ponto de quem não comparecer para dar aula. Mas é só cortar o ponto e não pagar os dias parados. Para fazer isso é preciso ter a lista dos nomes. Não tem nada a ver com “lista negra” de perseguição.

Viomundo — Quer dizer que o ministro  Fernando Haddad está ciente dessa circular assinada pelo secretário Eliezer Moreira Pacheco?

Nunzio Briguglio? – Claro, foi ordem dele.

Viomundo — E por que atingir o pessoal que ainda está em estágio probatório?

Nunzio Briguglio — Porque, embora não sejam efetivos,  estão fazendo greve também. Mas não tem nada a ver com “lista negra” para perseguir alguém. É apenas para cortar o ponto dos faltantes.

Domingão na Constituição!


Domingão na Constituição!

Domingão na Constituição!
23/10 – domingo – das 14 às 22 horas
Começa a construção de um novo espaço cultural alternativo e popular!!!

Casa da JOC – Rua da Constituição, 331 – Santos (próx. à Rua Sete de Setembro)
= Evento em prol do Intercâmbio Continental da JOC em SV – de 26 a 30 de setembro =

– Música boa
– Liberdade de expressão
– Luta social
– Vídeo-ataque
– Comes (opção vegana)
– Bebes
– Artesanato indígena
– Intervenção visual: Espaço Mira
– Banca Sebo Cultural
– Preços populares

Som com as bandas:
– The Janders (rock/brega)
– Chiapas Livre (rock)
– Em Chamas (rock)
– TxHxPx (rock)
– Tarja Preta (rap)
– Wattz 100 mil (rap)
– Fino Trato da Goiaba (mpb)
– Banda Lótus (mpb)
– Nóno Samba

Entrada Livre!
Pede-se a doação voluntária de um quilo de alimento não-perecível, para os indígenas da aldeia de Paranapuã

Realização:
Rádio da Juventude
JOC – Juventude Operária Católica

Apoio: D’Ozi Estúdios

Info: (13) 3029-7712
@radiojoc
face: Rádio da Juventude

4º Manifesto ekológico e kultural!


CONTRA O NOVO CÓDIGO (ANTI) FLORESTAL

APOIO ÀS COMUNIDADES INDÍGENAS DO LITORAL

PROGRAMAÇÃO CULTURAL :

POETAS /MÚSICOS /ARTISTAS POPULARES /RITUAL DOS ÍNDIOS GUARANI

Os Pícaros

Vicente Lapa

Chiapas Livre

ONG VERDE AMÉRICA, JD. QUIETUDE – PRAIA GRANDE

(Rua Principal) frente à sede da Associação de bairro
————————————————————————————————————–

REALIZAÇÃO

ONG VERDE AMÉRICA

APOIO

SINDICATOS DOS METALÚRGICOS, BANCÁRIOS E SERVIDORES