Anonymous já avisou que vai agir no sábado!


O grupo de hackers Anonymous já avisou que vai agir no sábado, dia 5 de novembro, dia de Guy Fawkes, que tentou explodir o parlamento inglês, em 1605. Os integrantes prometem entrar em alguns sites de grandes corporações. No twitter, o grupo deixou o seguinte recado: “Algumas grandes corporações têm sites tão seguros quanto aqueles dos anos 90. Obrigado por facilitarem nossa vida! Aguardem-nos no dia 5 de novembro”.

O Anonymous surgido em meados dos anos 2000, no fórum 4chan. Suas atividades foram intensificadas em 2010, com a invasão de sites de grandes empresas e governos. A ação mais famosa foi no site da Sony, que tirou a rede de jogos PSN do ar por quase de um mês.Ainda não se sabe quais serão os alvos agora, mas um deles pode ser a rede de TV Fox News, ameaçada em um vídeo supostamente publicado pelo grupo no YouTube. Havia também boatos de que o Facebook poderia ser atacado, mas o grupo desmente essa possibilidade em sua conta no Twitter.O Anonymous se identifica como um grupo de ativistas da liberdade na internet e apoia o movimento Ocupe Wall Street.Vídeo postado com referências ao canal Fox:

<center></center>

Quem foi Guy Fawkes?No dia 5 de novembro de 1605, Guy Fawkes, um revolucionário, foi preso ao tentar explodir o Parlamento Britânico. Fawkes e seu grupo pretendiam assassinar o Rei James I, mas seus planos foram descoberto e, depois, impedidos de executar a ação. Fawkes foi torturado e executado um ano depois. Desde então, a data é conhecida no Reino Unido como Dia de Guy Fawkes.Foi em 1980 que a história ganhou popularidade com a série de histórias em quadrinhos (HQs) “V de Vingança”, de Alan Moore. Ambientada no futuro, um revolucionário mascarado planeja derrubar um regime totalitário. A máscara do personagem é uma versão estilizada do rosto de Guy Fawkes. A HQ ganhou uma versão para o cinema em 2006. A máscara inspirada no ativista é um dos principais símbolos do Anonymous e de movimentos contrários ao capitalismo, como o Ocupe Wall Street.Outra possibilidade

Há uma outra alternativa cogitada pelo grupo para colocar em prática no dia 5: Operação Cash Back, dinheiro de volta. É ligada ao Bank Transfer Day, também dia 5, trata-se de uma mobilização para fechar contas em grandes bancos e transferir para instituições comunitárias.

Vi@ Portal Vermelho.

O G20 – o encontro mais poderoso dos governos mundiais


O G20 – o encontro mais poderoso dos governos mundiais — que discutirá a crise econômica global, está sendo financiado por quem? Por bancos e corporações!

Não é a toa que o local do encontro – a cidade francesa de Cannes – está completamente fechado para os cidadãos comuns, enquanto presidentes de bancos e grandes corporações têm acesso total para dizer o que os nossos governantes devem fazer.

As corporações capturaram os nossos governos, recebendo imensos resgates corporativos apesar de destruírem nossa economia. Agora eles estãocomprando seu caminho para a reunião que pode decidir o futuro financeiro da maior parte do globo.

A linha entre o poder das corporacões e um governo responsável é muito tênue. Os políticos ganham dinheiro das corporações para suas campanhas, criam políticas que lhes recompensam quando estão no poder, e então assumem cargos com altos salários logo após deixarem o governo.

Agora, a Société Générale, um banco francês que recebeu um resgate de US$ 12 bilhões há três anos e tem um interesse velado na resposta da Europa à crise do Euro — principal assunto desse encontro–, pagou para ter o seu logotipo em destaque como patrocinador oficial. A Câmara do Comércio dos EUA e seus equivalentes em outros países foram convidados por um para um aconchegante “encontro B20”, no qual os bancos vão dizer aos nossos líderes o que eles pensam.

A crise econômica global resultou da ganância e do interesse próprio. Mas quando as pessoas se sentem sob pressão, elas podem se unir de maneira impressionante, assim como vimos repetidas vezes esse ano. De Wall Street, a Londres, a Melbourne, dezenas de milhares de pessoas estão ocupando as cidades .

No entanto, Dilma Rousseff afirmou nesta quinta-feira (3) aos demais líderes do G20 que o Brasil está pronto para contribuir com recursos para o Fundo Monetário Internacional (FMI) na busca de uma solução para a crise na Europa. QUE LEGAL! AGORA ADIVINHA COM O DINHEIRO DE QUEM? PRA SALVAR QUEM???

FONTE:  Avaaz